• Vendas

Modelo AIDA: Atenção, Interesse, Desejo e Ação – Use em seu funil de vendas

Se você deseja vender algo para alguém, precisa saber que existe um processo de escolha que passa na mente das pessoas, antes de tomar a decisão. Uma das teorias mais antigas, datada do século passado, diz que isso acontece em 4 etapas: atenção, interesse, desejo e ação. Juntando a primeira letra de todas essas palavras, temos AIDA, que é o modelo que vamos comentar neste artigo.

Quer saber como você pode otimizar o seu funil de vendas de acordo com cada uma das etapas? Então, acompanhe. 

O que é o modelo AIDA?

O AIDA é um modelo criado para entender o comportamento do consumidor durante a sua jornada de compra. O seu nome é um acrônimo para as palavras “Atenção, Interesse, Desejo, Ação”, que segundo Elmo Lewis, publicitário criador do conceito, são as etapas necessárias para gerar uma conversão. 

Ela considera desde o primeiro contato do lead com a empresa/produto até o fechamento da compra e, embora já seja uma teoria de mais de 100 anos (nasceu em 1899), ainda continua super válida. 

O modelo apresenta o que o lead precisa para avançar no funil de vendas. Com base nisso, é possível revisar as estratégias de marketing e vendas e também se perguntar, para cada lead, em que estágio ele está e o que ele precisa para avançar.

As etapas do método AIDA

Atenção

Sabe aquela máxima: “quem não é visto, não é lembrado”? É sobre isso que estamos falando. Podemos ir além e dizer que “quem nunca foi visto, nem existe”. 

Não existe produto que se vende sozinho e até mesmo um produto líder, que faz parte da rotina das pessoas, a empresa ainda precisa fazer um reforço para compra. Sabe por quê? Se ela não chamar atenção para si, a concorrência vai. 

Isso é tão verdade que a Coca Cola, uma marca bem estabelecida e líder de mercado, ainda continua fazendo propaganda. 

Hoje há uma briga enorme pela atenção das pessoas. Cada dia, somos bombardeados com mais e mais mensagens. Portanto, ser efetivo no primeiro contato com o consumidor é muito importante. Caso contrário, pode não haver outra chance. 

Logo, o objetivo aqui é despertar a curiosidade, fazer o cliente parar a rolagem da tela, ouvir, ler clicar. Garanta que as suas campanhas de marketing sejam chamativas e as landing pages persuasivas. 

Interesse

O segundo passo é despertar o interesse. Quantas vezes você já viu um anúncio e quando clicou para ver, o resultado não te agradou? Conseguir a atenção para depois morrer na praia é desperdício. Sendo assim, garanta que o que o lead vai ver em seguida é relevante para ele. 

Nessa etapa, o consumidor já entrou no seu funil de vendas, portanto ele já cogita comprar, mas precisa ser convencido. Sendo assim, mostre que você entende a dor dele, se conecte. Você precisa mostrar que sabe o que a persona precisa e que está disposto a ajudá-la. 

Desejo

Agora que você já mostrou que entende a persona, quem é ela é e o que ela precisa, está na hora de fazê-la se encantar pelo seu produto

Fale sobre as vantagens e benefícios, o que faz o seu produto único? São essas informações que vão ajudar a criar um desejo. É preciso levar o consumidor de um simples “eu gosto” para “eu quero”. 

Nessa etapa, é provável que a persona já esteja no meio do funil, ou seja, ela já identificou o problema e sabe que a sua empresa pode resolver, mas ainda não bateu o martelo, não se encantou. Logo, ainda vai avaliar também a concorrência. 

O seu trabalho aqui é mostrar porque ela deve comprar de você e não da concorrência. 

Ação

A etapa final é direcionar o consumidor para uma ação, ou seja, fechar a venda. Ele pode chegar nessa etapa de uma vez só, ou levar um bom tempo, ainda consumindo vários conteúdos antes, fazendo análises, etc. Isso vai depender muito da solução que estiver vendendo e do seu modelo de negócio, seja B2B ou B2C. 

O importante é saber que, se ele já passou por todas as etapas, ele precisa de um empurrãozinho final para tomar a decisão. Um teste gratuito, um desconto (tome cuidado com eles), ou até mesmo gatilhos mentais, como criar o senso de urgência. O objetivo é fazer o lead finalmente o último passo. 

Existem vários gatilhos mentais que podem te ajudar nessa etapa, neste vídeo apresentamos os principais, confira:

Como utilizar o modelo AIDA no funil de vendas?

Para utilizar o AIDA com sucesso no seu funil de vendas, você precisa fazer o dever de casa. Caso algumas das ações abaixo estejam faltando, fica mais difícil que essa estratégia funcione com efetividade. Confira quais são os pontos que você não pode ignorar.

Defina o seu ICP

Essa é uma sigla, em inglês, para Perfil Ideal de Cliente. Ou seja, ela define as características principais para que lead possa ter sucesso com a sua solução. Conseguir montar um ICP de acordo com a realidade, auxilia muito na hora de criar campanhas e materiais, já que é possível moldá-los de acordo com quem tem mais chances de se tornar cliente. 

Para conseguir fazer o lead caminhar pelo AIDA, é preciso conhecer bem as suas dores. A melhor forma de fazer isso é desenhando o ICP. 

Conheça o seu produto profundamente

Como vendedor que busca obter sucesso, você precisa ser um expert no seu produto. Não adianta conhecer bem o seu cliente, mas gaguejar nas dúvidas sobre a solução. Mostrar total segurança no assunto é essencial para passar confiança para o prospect. 

Tenha conteúdo para cada etapa

Para fazer o lead caminhar entre as etapas, você precisa estar preparado para educá-lo na etapa que ele estiver. Dificilmente, um lead vai percorrer todas as etapas de uma vez só, pelo menos no contexto de vendas B2B

O mais provável é que ele primeiro vá conhecer por meio de alguns conteúdos mais topo de funil. Talvez assine a Newsletter, acompanhe outros conteúdos por mais uns dias (ou meses), até finalmente se sentir pronto para levantar a mão. Assim como outros já podem chegar na etapa do desejo, porque o produto foi muito recomendado por alguém que eles confiam. 

Até mesmo se a pessoa for prospectada via outbound, ela pode não converter de imediato e precisar de alguns conteúdos para amadurecê-la. Por isso, prepare conteúdos de topo, meio e fundo. 

Saiba qual é o seu Unique Selling Proposition (USP)

Indo um pouco além do “conheça o seu produto”, vale destacar esse ponto. Descobrir o teu USP significa ter muito claro o que o seu produto possui que o faz único. Qual é o ponto chave que o diferencia da concorrência. É bem provável que seja esse o maior gatilho para criar desejo. 

Aprendizados do AIDA para inside sales

O modelo AIDA traz muitos insights para quem trabalha com Inside Sales. Confira alguns que separamos:

Esqueça o seu produto inicialmente

O modelo AIDA nos ensina que o primeiro foco não deve ser vender e sim gerar curiosidade na persona, chamando a atenção dela. Logo, em um primeiro momento, não fale do seu produto. 

A persona precisa se sentir compreendida para comprar

Para gerar o interesse em alguém, você precisa deixar claro que compreende os desafios que ele enfrenta. O sentimento de que uma mensagem descreve o que a pessoa está passando, gera nela o interesse para continuar ouvindo. 

Não termine uma mensagem sem indicar uma ação

Não importa a maneira como você está utilizando o funil AIDA, seja de forma macro ou micro toda interação com um lead deve terminar com uma chamada para ação. Ela não precisa ser direto para vender, mas tem que dar a opção da pessoa avançar na jornada. 

O método AIDA, apesar de simples, é muito eficaz para guiar os clientes pelo funil e garantir uma conversão no final. Use-o para revisar e construir a sua estratégia de marketing e vendas e garanta assim, que as necessidades do cliente sejam atendidas. 

Quer saber outra forma de otimizar a sua estratégia? Utilize benchmarkings. Assim, você consegue ter uma noção de como o mercado está atuando e como está a sua operação em relação ao resto. 

Para te ajudar, já facilitamos esse processo com a nossa pesquisa anual sobre Inside Sales. Obtenha dados das operações comerciais de mais de 1000 empresas do Brasil! Confira agora o Inside Sales Benchmark Brasil.

AIDA
Bernardo Lopes

Bernardo Lopes

Analista de Conteúdo na Meetime

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais assuntos relacionados:

Veja também

Mais informações sobre Inside Sales para você. Veja:

Acompanhe todas as novidades
sobre Inside Sales

Se inscreva na nossa newsletter e fique por dentro do assunto!

Obrigado! Seu cadastro foi realizado com sucesso. 😉